Pesquisa mostra a vontade dos executivos brasileiros em investir (e onde)

Precisão

São Paulo – O Brasil abriga realidades muito diferentes em um mesmo território, não à toa, as expectativas para o próximo ano também são bastante distintas, dependendo da região do país.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Deloitte com executivos de 826 empresas de 32 segmentos econômicos, 56% dos entrevistados do Sudeste (exceto São Paulo) pretendem incentivar o treinamento de funcionários em 2019, contra a média brasileira de 49%.

Já 54% dos empresários do Nordeste desejam aumentar os investimentos em equipamentos, enquanto a prioridade para 58% dos executivos do Sul é o investimento em pesquisa e desenvolvimento.

Na contramão do restante do país estão 44% dos empresários do Norte e do Centro-Oeste que não devem capitalizar seus negócios no ano que vem.

Essas realidades distintas também aparecem no que os entrevistados consideram como prioridade na agenda do próximo governo. Para 72% dos empresários do Nordeste, a equipe de Jair Bolsonaro deve focar no combate à corrupção (contra 62% do Brasil), enquanto para 80% dos executivos do Sudeste o mais importante é o investimento em segurança pública, no que se refere a medidas de investimentos sociais.

Já na região Sul, o ajuste fiscal surge como a principal medida de impacto na gestão pública com 70% das respostas (contra 61% na média nacional). Por sua vez, nas regiões Norte e Centro-Oeste, a prioridade de Bolsonaro deve ser o estímulo à geração de empregos.